Invista no nome da sua marca.

Vale fazer marketing de conteúdo? - Esenca
Vale fazer marketing de conteúdo?
3 de março de 2017
Inbound Marketing para empresas B2B
Inbound Marketing é para Empresas B2B?
17 de março de 2017

Invista no nome da sua marca.

Invista no nome da sua marca - Esenca

Criar o nome da sua marca, seja de um negócio, produto ou projeto é tão importante quanto o seu planejamento estratégico e operacional.

O nome é a primeira referência que seus públicos terão da sua marca. Ele carrega toda uma razão de ser e elementos para gerar identificação e vínculos com pessoas.

Embora seja comum pessoas acreditarem que nomes devem surgir de um momento de inspiração ou de um insight, o processo de naming deve ser levado a sério para evitar futuros problemas por má compreensão.

Marcas fortes trazem consigo nomes marcantes e uma série de atributos que as pessoas relacionam com seu universo.

Um nome pode ser divertido, sonoro e fácil para uma marca voltada ao público jovem, que quer passar a ideia de “descolada”. Ou pode ser sofisticado e remeter ao universo da nobreza e elegância para um hotel de luxo e assim por diante.

 

Mergulhe no universo da marca

O primeiro investimento a se fazer na nomeação de um negócio, produto etc. é ter clareza de quem é essa marca, sua identidade, os perfis de seus públicos, o posicionamento de mercado pretendido.

Que atributos (qualidades) da marca devem ser evidenciados pelo nome? Que percepções queremos gerar em nossos públicos?

Uma empresa pode ter um nome marcante pelo humor e associação ao que faz, ficando marcadas na memória de seus públicos. Um bom exemplo é o Instituto de Depilação “PelloMenos”.

Uma vez que a empresa já sabe o que é mais relevante carregar com o nome, é importante definir com clareza aquilo que pode e aquilo que não pode ser parte do nome. É o momento de definir as premissas.

O nome precisa ser sonoro? Global? Regional? Falar com um público específico? Deve explicar o que a marca faz ou não é um pre-requisito? Pode homenagear alguém? Pode ser inventado? Deve ser sério? Divertido? Etc .etc.

 

Processos técnicos

Com as premissas definidas, o processo de criação pode ser iniciado. Aqui, o naming vai além de brainstorms e insights e passa por critérios técnicos.

São estruturadas diferentes lógicas de nomeação como universos linguísticos, semânticos, culturais e fonéticos.

A partir daí são feitos as primeiras criações de nomes para a marca, com pesquisas estruturadas, análises lexicais e até processos desrruptivos.

Com os caminhos criativos estruturados, podem ser feitas pesquisas com públicos (testes com consumidores, por exemplo) para melhor entendimento das percepções e aceitações de nomes pre-selecionados.

Há ainda, análises finais de léxico, anatomia das palavras e questões culturais. Por fim, é interessante fazer uma pesquisa de disponibilidade do nome escolhido para registro.

Ou seja, embora tenha uma parte importante de inspiração, a maior parte do processo de naming é transpiração para criar um nome forte e coerente com a essência da marca e seus objetivos de mercado.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *